Fim do uso da chupeta

Hoje finalmente posso falar e comemorar sobre o fim do uso de chupetas. Estamos há mais de 01 mês sem a petinha (apelido carinhoso que Filipe deu as suas chupetas).

Confesso que sempre achei lindo criança com chupeta, mas sinceramente não estava nos meus planos dar pro Filipe, tanto que não comprei no enxoval, mas já contei aqui que Filipe nasceu prematuro e com um probleminha no esôfago que o impediu de se preparar e ter os reflexos ainda na barriga, então, ainda na UTI, além do atendimento com fono que foi bem lento por parte dele, demos a chupeta para ajudar no momento de sucção, se não fosse tudo isso eu provavelmente não teria dado.

A chupeta nãe oferece nenhum beneficio além de "falsamente" acalmar a criança. Me ajudou quando eu precisei, mas as vantagens são poucas em relação as desvantagens.

Você sabia que uso de chupetas pode causar otite, infecções, problemas dentais (é um pouco óbvio, mas é bom citar), problemas na fala se a criança ficar com ela o tempo todo e infelizmente pode prejudicar a amamentação, o bico pode fazer com que a criança desmame mais cedo. (fonte: Baby Center)

Voltando a nossa experiência, Filipe então usou chupeta desde os 2 meses, mas o uso era somente na hora de dormir e quando isso acontecia ele a jovaga, não era nada exagerado, mas em outubro de 2013, após a sua terceira cirurgia, ele viu na chupeta uma segurança e um consolo sem igual. Se sentia medo, pedia a petinha, se tinha sono pedia petinha, se sorria pedia petinha, dentes saindo e só dava a petinha e mordia o dia inteiro, ao ponto de ter que comprar umas 03 chupetas por semana, pois ele rasgava, e o que comecei a perceber? Dentes de baixo entortando. Tentei algumas vezes diminuir o uso, mas sem sucesso.

Como nada é eterno, um dia de muito cansaço Filipe dormiu sem a chupeta, no dia seguinte percebi isso tempo depois dele ter acordado, e logo escondi todas e desde então ele NÃO CHUPA MAIS CHUPETA. Uhuuuu!!!

chupeta

Quer saber se ele pediu alguma vez a chupeta? Sim, pediu! Foram 3 episódios. Um deles foi do nada, o outro foi porque ele viu uma guardada, e o outro foi essa semana passada, foi do nada também, mas me fiz desentendida e mudei o foco da conversa.

Quer saber se ele sente falta? Acredito que não. Ele demorou para perceber a ausência dela, percebi que já era a hora dele acabar com esse vício, e que poderia fazer isso sem traumas e estresse. 

Quer saber se teve alguma mudança de comportamento? Sim, teve sim e muito, e não acredito que tenha sido coincidência não, outras mães relataram isso também em uma das vezes que postei nas redes sociais.

Quais foram as mudanças? Irritação em excesso, principalmente nos horários que usava a chupeta, muito apego, por isso esteja preparada para largar tudo e se doar 100% nessa fase, caso você passe por isso. Alguns dias dormiu um pouco mais tarde que o normal. Foi uma fase bem cansativa, mas nossa dedicação, paciência e disponibilidade além do normal faz toda diferença nesse processo.

Quanto tempo durou essa fase? Quase 1 mês. Com todas as mudanças de comportamento acima, parece que é eterno, mas durou por volta de uns 20 dias. Agora ele está habituado, na sua rotina e comportamento normal, então quando começar esse processo, tenha paciência, pois vai passar.

Qual conselho que dou para quem quer tirar? Prefiro que tudo aconteça sem traumas, se você já deu a chupeta e ela é muito amada, então que você perceba a hora certa, melhor estar atenta a isso, do que começar e ter que voltar a atrás.

Essa foi minha experiência, não li a respeito de nenhuma técnica, preferi seguir minha técnica de mãe mesmo, acho que a melhor dica é aquela que já foi vivida.

E você? Como está sendo esse processo? 

Compartilhe comigo, vou adorar saber!

Beijinhos! Lívia