Óculos para bebê e criança? Saiba identificar quando necessita

Você já levou seu filho ao oftalmologista?

Quando a criança nasce, normalmente é realizado o teste do olhinho. Os prematuros realizam esse acompanhamento com mais frequência que as crianças a termo [que nascem a partir de 37 semanas], por esse motivo, Filipe já foi no oftalmologista pediátrico por 03 vezes, aliás, já estamos em tempo de voltar.

Esse acompanhamento nos prematuros obviamente não é para já usar óculos, mas para identificar algum probleminha que possa trazer essa consequência no futuro ou a necessidade de alguma outra correção.

Se você não sabe quando levar, converse com o pediatra, mas esse texto também poderá lhe ajudará a identificar se existe ou não a necessidade do óculos para bebê ou criança.

Acredito que você deve ter visto o vídeo da pequena Piper, de apenas 11 meses, que ganhou seu primeiro par de óculos para bebê. Diagnosticada com miopia, o vídeo gravado pelos pais, mostra a reação da menininha americana ao enxergar pela primeira vez com nitidez, é encantador e cheio de esperança.

Entretanto a cena também chama a atenção para a importância de se observar cada vez mais como está a visão dos bebês e das crianças pequenas, principalmente aquelas que ainda não sabem se expressar totalmente e não conseguem sinalizar se existe um problema que precisa ser corrigido.

Pensando nisso, a equipe da Fotótica nos enviou algumas dicas, e eu achei super importante compartilhar, pois podem auxiliar os pais a cuidarem da saúde dos olhos dos filhos e identificarem previamente algum distúrbio.

Sinais de alerta, se a criança ou o bebê:

·         senta-se muito perto da televisão ou mantém tablets e celulares muito próximos ao rosto;

·         não olha diretamente para os pais ou para as pessoas com as quais conversa;

·         caminha frequentemente de cabeça baixa;

·         coça os olhos com frequência;

·         apresenta sensibilidade excessiva à luz;

·         faz reclamações frequentes de dor de cabeça, principalmente na testa;

·         em fase escolar, não consegue acompanhar as lições e o desempenho da classe.

Ao primeiro sinal de que algo não está bem, os pais devem procurar um especialista. Ele é a pessoa indicada para avaliar, investigar e diagnosticar qualquer possível problema. O uso de óculos sem a indicação de um oftalmologista pode piorar o problema.

Caso o bebê ou a criança precise usar óculos:

– falar a verdade sempre e explicar para a criança porque ela terá que usar aquele acessório (o oftalmologista pode ajudar nessa abordagem);

– tratar o assunto com seriedade, mas fazer da escolha do modelo dos óculos um momento de diversão;

– não impor sua vontade na hora de escolher o modelo: a criança deve participar dessa etapa, principalmente optando por cores de que gosta;

– deixar a criança à vontade para manusear as opções e experimentar todos os modelos que desejar – o que lhe dará segurança para a decisão.

As dicas acima foram enviadas pela equipe da loja Fototica.

Se você não viu o vídeo da bebezinha Piper, confira aqui.

Que tal começar a semana marcando a consulta por prevenção? Apesar de não existir um tempo padrão para a primeira, o ideal é que seja no primeiro ano de ano de vida do bebê, e é bom redobrar a atenção principalmente se algum membro da família já usar óculos.

Espero que tenha gostado das informações.

Beijinhos

Lívia