Meu emagrecimento – parte 2

Segunda-feira, dia mundial da dieta, e quero compartilhar mais uma vez minha experiência real sobre meu emagrecimento. Depois de uma conversa com a prima ontem, que falou que não vai mais conseguir emagrecer, volto de novo com esse assunto, da minha mudança real que não foi do dia para a noite.

A maioria das mulheres sempre se preocupam em emagrecer, e assim continua depois que geramos nossas benção – filhos. Faz parte da nossa vaidade feminina, e antes de contar a minha experiência, quero falar uma verdade, que vai servir de conselho também. “Não é ruim se cuidar, se preocupar com o seu corpo, basta saber equilibrar e priorizar o que é realmente PRIORIDADE. Por que estou dizendo isso? Porque o corpo da mulher passou por uma transformação por 09 meses, então, não exija que seu corpo volte ou diminua em 01 mês.“

Cada uma tem a sua genética e muitas têm isso a seu favor e emagrecem super rápido, com outras isso é diferente.

Eu sempre fui magra e ativa. Quando engravidei eu pesava 57,5kg, o mesmo peso que tenho hoje. Tive uma gestação tranquila até o 4° mês, depois disso comecei a tomar corticoide e inchei demais. Meu pequeno nasceu prematuro e tivemos uma longa caminhada até quase os 03 anos dele que, envolveu 03 cirurgias e alguns acompanhamentos com especialistas, muitos contratempos. Então, além das dificuldades normais da maternidade, a eu ainda tive um plus, e onde eu encontrava escape? Na comida! Eu não tinha estabilidade emocional para fazer diferente disso. Meus primeiros anos maternos foram tão dificeis que, meu prazer era comer, comer era meu escape.

Durante esses 03 primeiros anos eu tentei várias fazer academia fora, no prédio e em casa, mas logo o cansaço batia. Comecei e parei de me exercitar, emagreci e engordei várias vezes e tive o efeito sanfona. Nunca desisti, mas nunca deixei isso passar a frente do que era a minha prioridade – meu filho. Eu sabia que seria possível emagrecer, mas confesso que lá no fundo não acreditava muito, mas não desistia.

Antes mesmo de ter meu blog eu acompanhava muitas pessoas fitness e a maioria dizia quase sempre a mesma coisa “quem quer faz, quem não quer arruma desculpas”.

Isso me frustrava porque minha realidade era puxada demais, e não eram desculpinhas.

Meu marido sempre me deu apoio e todas as possibilidades para que eu tivesse um tempo para mim, mas cada pessoa tem um modo de reagir, e eu me sentia muito deprê, muito esgotada, e a vontade era só de comer, porque a ansiedade era tão grande que só passava comendo, e comendo muito.😞

Como tudo na vida passa, graças a Deus, um dia tudo melhorou, tudo se ajeitou, a rotina já estava normal e aquela insatisfação com o espelho me incomodava, tanto que, tenho poucas fotos.

Acontece que a vida é feita de escolhas, e mais uma vez parei para olhar para mim e para a minha saúde. Eu já não tinha mais disposição, correr com o meu filho me cansava demais, eu já não era mais a pessoa ativa de antes eu precisava começar mudando algumas coisas. Então, fui fazer algo que ninguém podia fazer por mim:

 

Agosto de 2015

– marquei com uma nutricionista: eu fiquei extremamente viciada em doces, isso era o que me acalmava nos dias tensões, mas eu estava disposta a mudar minha alimentação, não só para emagrecer, mas sim para ter saúde, nutrir meu corpo, me alimentar corretamente. Eu já havia tentado algumas vezes com a nutri também e não havia dado certo. Mas dessa vez eu estava mais disposta a tentar e sabia que as minhas condições era mais favoráveis. Então fui tentar de novo.

 

Outubro de 2015

Quase 02 meses depois:

– me matriculei em uma academia: eu não suporto a academia convencional. Sinto preguiça e desanimo só de pensar. Desde que meu filho nasceu eu já havia pago 03 vezes planos semestrais e não tinha frequentado academia. Eu não tinha motivação para fazer a mesma coisa todos os dias, então, precisei experimentar algo novo e para a minha surpresa me apaixonei. Comecei a fazer treino funcional. Um treino diferente de tudo o que eu já havia feito. Dinâmico, mexe todo o corpo, cada aula é diferente da outra.

Comecei fazer 03 vezes na semana, depois  de 8 meses aumentei para 04 vezes na semana, e inclui treinos em casa, com programas que duram aproximadamente 15 minutos.

Hoje treino em outra academia, e frequento 03 vezes na semana novamente.

Ao todo foram eliminados quase 15kg.

Qual foi o meu segredo?

Não tem segredo, não tem uma formula magica, pelo menos não no meu caso.

Eu tive mudança de comportamento, mudança de dentro para fora, aproveitei o meu momento, a  minha oportunidade e me disciplinei.

Não precisei virar rata de academia, não precisei passar fome, só precisei me reeducar a comer comida de verdade, comidas sem rótulos, preparadas muito mais por mim. Mais proteína, mais vegetais.

Meu tipo de alimentação também não tem rotulo, eu não faço um tipo de dieta, eu apenas escolho bons alimentos. Muitas vezes tenho que deixar a meu cansaço de lado e preparar minhas comidinhas. Diminuí o consumo de farinha branca e integral.

Como sim meus docinhos quando quero, como sim meus bolinhos quando quero, mas hoje, 90% da alimentação é baseada em boas escolhas.

Quer saber se meu corpo voltou a ser como antes?

Não voltou, porque meu esforço é para ter saúde e me sentir bem nas minhas roupas. Minha barriga não é de tanquinho porque não busquei, mas se eu quisesse de verdade ela estaria.

Quem sabe um dia eu queira buscar isso, mas por enquanto não é o meu objetivo.

Esse é só um resumo da minha experiência real, de como levei e encarei essa mudança que aconteceu ao longo de 11 meses. Claro que entrelinhas têm tantos detalhes que deixara essa matéria imensa, mas meu conselho é: respeite seu corpo, respeite seu tempo. Não coloque isso em primeiro lugar, mas sim, cuide da sua alimentação, e se você pode, procure hoje uma atividade física que você goste, eu fiz isso, me encontrei. Se você não pode, se ainda não tem tempo, se o bebê é pequeno, tenha calma, sua hora vai chegar e você poderá retomar. Mas faça o possível para comer corretamente, isso já é um grande passo.

Comece cuidando da sua alimentação, e se você tem disposição para se exercitar em casa, comece aí mesmo, comece hoje. Eu não tinha, porque meus dias eram puxados, mas hoje tenho motivação para fazer onde eu estiver.

Um dia após o outro, e hoje meu filho não é minha “desculpa”, ele é meu motivo, e ele é minha prioridade!

Próximo assunto será sobre a minha rotina alimentar.

Caso queira saber mais, ou ficou curiosa para saber algo que não tenha aqui, me mande um e-mail e podemos trocar experiências. contato@mamaevirtual.com

 

Força e foco na saúde, respeitando seu tempo, e tudo se encaixa,

Beijos!

Lívia